Espaço de leitura

tarottableSeu espaço de leitura é um espaço sagrado. É nele que você mergulha e se vê fora da correria do mundo profano. É como se você abrisse um círculo mágico e, nele, você e suas cartas (e seu cliente) se tornam a única coisa que existe.

Para isso é preciso mais do que um espaço físico (uma mesa de leitura), mas também uma mudança de mentalidade, de estado de espírito. Para alcançar tudo isso, nós recorremos aos quatro elementos representados pelos naipes dos Arcanos Menores do tarot.

Espaço físico – Ouros

O espaço físico é sua mesa de leitura. Mantenha-a organizada, removendo tudo o que não for auxiliar na hora de interpretar as cartas. Além disso, é também o espaço ao redor dela: as cadeiras, que devem ser confortáveis, e o que estiver em volta (pense naquilo que pode ser mais aconchegante para você e para seu cliente e remova, na medida do possível, tudo o que atrapalhar).

Espaço mental – Espadas

Respire, deixe de lado a correria do dia a dia e os problemas (cante comigo o trecho de Hakuna Matata: os seus problemas você deve esquecer!). Mantenha a mente focada no que você está fazendo agora. Se for o caso, coloque alguma música para ajudar a relaxar.

E não esqueça de convidar seu cliente (se estiver atendendo alguém presencialmente ou pela internet) a fazer o mesmo: respirar no mesmo ritmo faz com que as pessoas entrem em sintonia.

Espaço espiritual – Paus

Deixe por perto elementos de conexão com seu lado espiritual. Para alguns, pode ser uma simples representação dos quatro elementos (terra, ar, fogo, água). Para outros, é a imagem de alguma divindade ou um símbolo (como uma triquetra, uma lemniscata de Bernoulli – um 8 deitado ou o símbolo do infinito) ou ainda uma mandala. Alguns tarólogos transformam sua mesa de leitura em um verdadeiro altar, outros mantém um altar próximo, e ainda alguns não usam nada além do tarot como um símbolo de sua conexão com o lado espiritual.

Espaço emocional – Copas

Sinta-se bem. Sinta-se seguro. Se estiver com um cliente, faça com que ele também se sinta assim, estabelecendo um rapport, uma relação de confiança. Se o lado emocional estiver abalado, é preciso fortalecê-lo antes de seguir em frente.

Steampunk Tarot – Opiniões

20151221_194935-1Sempre gostei da estética steampunk: ciência anacrônica, ideais Vitorianos, engrenagens e corsets… Meu primeiro contato se deu, indiretamente, por conta do meu pai, que me incentivou a ler Vinte mil léguas submarinas, o primeiro (de dezenas) que li de Jules Verne. Foi amor à primeira vista.

Quando vi que Barbara Moore estava por trás de um novo tarot steampunk fiquei extasiado: era uma oportunidade para unir duas paixões. Com uma visita a uma loja online eu tinha já a caixa a caminho de casa.

A caixa acompanhava um livreto muito bem escrito. Logo de cara gostei das observações sobre a sinergia de algumas cartas, coisa que muitos iniciantes deixam de perceber: como todo livreto que acompanha um tarot é geralmente voltado para iniciantes, achei a ideia muito boa (e, em verdade, já recomendei algumas vezes a um neófito que começasse por este ao invés do tradicional RWS).

Por falar nisso, o Steampunk Tarot é um RWS ricamente decorado com sua paleta cobre, bronze e marrom. As personagens das cartas, trajadas de acordo com a estética do tema, têm um ar aventureiro, ousado, e convidativo. Símbolos místicos aparecem em algumas cartas como um sinal de que há algo mais para quem deseja estudar, sem que isso faça com que o tarot se torne obscuro ou hermético. Tudo é bem dosado.

Algumas das cartas que me chamam a atenção neste tarot são:

O Louco: um limpador de chaminés que ficaria bem à vontade numa história de Dickens.

II. A Sacerdotisa: diante de uma bola de cristal e segurando algumas cartas de tarot, pronta a revelar o que nós já deveríamos saber.

III. A Imperatriz: grávida, encantadora, sedutora e dominando as artes místicas.

XIII. A Morte: uma ceifadora alada que deixa os viventes para trás, montada num cavalo (e aí eu lembro da figura do Vingador no desenho Caverna do Dragão: alado, montando um cavalo).

XV. O Diabo: um colosso construído por mãos humanas que agora exige obediência, tornando os criadores escravos de sua criatura.

10 de Paus: uma jovem que carrega mais do que deve nas costas, caminhando pela noite em busca de um lugar seguro enquanto segue cartas de tarot deixadas pelo caminho.

Sei que este é um tarot que não vê tanto uso nas minhas mãos hoje em dia, pois o guardo para momentos que envolvam o tema ao qual ele se remete – tanto que o uso mais em eventos steampunk do que no meu dia a dia. Ainda assim, ele possui algo de especial que chega a ser intangível…

Recomendado para quem:

  • gosta da estética steampunk
  • tem predileção por tarots mais escuros
  • quer um RWS com algo de diferente

Não recomendado para quem:

  • não gosta de engrenagens e corsets
  • acha que a Era Vitoriana deve ficar no passado
  • tem algo contra os tarots feitos pela Barbara Moore

Steampunk Tarot
Criado por Barbara Moore
Publicado por Llewellyn, 2012
XI Justiça, VIII Força

Bate-papo com o Steampunk Tarot

20151221_191540O Steampunk Tarot é um dos mais bonitos de minha coleção. O que será que ele tem a me dizer neste bate-papo?

1. Quem é você?
2 de Espadas. Sou aquele que busca o equilíbrio antes de agir, mas que se lança adiante antes que a inação me deixe tempo demais em cima do muro. Privando-me da visão eu ajo com razão clara e, espero, antes que meus atos se tornem impulsivos.

2. Quais são seus pontos fortes?
2 de Paus. Analisar situações e planejar o que deve ser feito é o que faço de melhor. Quer um insight sobre o futuro próximo? Deixe isso comigo.

3. Quais são os pontos que precisa melhorar?
Pajem de Copas. Não lido tão bem com minúcias ou com a busca de um amor platônico. Sou prático, racional, e, talvez, dotado daquela chama que explica algo exclamando Ciência!

4. Que tipo de leituras prefere fazer?
Pajem de Espadas. Gosto de explorar as possibilidades. Quer saber, hipoteticamente, sobre uma linha de ação que envolva estudo ou mistério? Ótimo! Quer descobrir o mapa para a mente (não o coração) de alguém? Perfeito! Não me venha com perguntas do dia a dia porque quero ser mais do que um tarot mundano!

5. Como você vai me desafiar?
4 de Copas. Braços cruzados e expressão entediada revelam bastante sobre mim… e sobre você. Ambos queremos mais e enjoamos da mesmice. Se as mesmas perguntas (ou variantes das mesmas) estiverem sendo feitas, não espere que eu seja muito receptivo a isso.

Semana Mágica

Magic ClockA fim de estabelecer uma linha de publicação de novos artigos aqui na página, acho que o mais correto a seguir seja definir que tipo de assuntos devem ser discutidos a cada dia. Para isso, vou recorrer ao que chamo de Semana Mágica.

O que é isso? Basicamente é um meio de aproveitar as energias de cada um dos dias da semana em seu máximo potencial. Dessa maneira, temos que:

  • Domingo, dia do Sol, é um dia para tratar de sucesso, atingir a plenitude em algo…
  • Segunda-feira, dia da Lua, é um dia de magia e de mistério… Dicas mágicas cabem bem nesse dia.
  • Terça-feira, dia de Marte, é um dia de força e coragem… Um ótimo dia para se discutir algo (como o que estou propondo hoje).
  • Quarta-feira, dia de Mercúrio, é um dia para lidar com comunicação e mudanças… Bate-papos com tarots são boas pedidas.
  • Quinta-feira, dia de Júpiter, é um dia de prosperidade e abundância… Como um dos objetivos desta página é ensinar, dar minha opinião sobre alguns assuntos é algo que combina com o dia.
  • Sexta-feira, dia de Vênus, é um dia para amar… Falar sobre espiritualidade, sobre como lidar com seu cliente, sobre Deuses e Deusas… Tudo isso é pertinente.
  • Sábado, dia de Saturno, é um dia para lidar com coisas kármicas e com questões temporais, além de lidar com proteção e com o fim da negatividade…

Como hoje é dia de discussões, então eu coloco isso em pauta. Se acharem que algo precisa mudar, podemos discutir isso nos comentários abaixo.

Tiragem de Litha para o Caminho do Tarot

20151221_211303Hoje, em pleno Solstício de Verão, fiz a tiragem que comentei há poucos dias, focando nesta página e o que o destino lhe reserva neste momento. Que sirva como exemplo daquela tiragem para quem busca orientação, e que sirva de lição para mim.

Nascer do sol (6h17): os presentes que lhe serão entregues.
Princesa de Espadas. Uma nova visão do que vem pela frente é o principal presente, trazendo presságios e augúrios… Bons ou não, depende do que for feito com esse conhecimento.

Início da manhã (8h33): a inspiração que vai lhe guiar.
2 de Ouros. Tudo ao mesmo tempo, e isso torna o desafio ainda maior. Aprender a manejar o tempo e dividir o foco será algo muito inspirador sob o sol de Litha.

Meio da manhã (10h49): o que em você vai ser acentuado e brilhará.
I. O Mago. Tudo o que a página já tem será a chave para o sucesso. Como um novo começo, tudo será potencializado e ganhará destaque.

Zênite (13h05): sua maior força.
Rainha de Paus. O desejo de agir e a maneira como isso seduz quem busca os mistérios é a característica mais forte.

Início da tarde (15h21): seus maiores desafios.
Ás de Espadas. Ter todo o potencial traz dificuldades, principalmente quando muito pode ser feito no campo intelectual mas precisa ser selecionado antes para que se mantenha um ritmo de postagens. Contudo, o maior desafio envolve o potencial de comunicação: na internet isso signifuca divulgação, e será algo que trará bastante dor de cabeça para ser superado.

Meio da tarde (17h37): a razão desses desafios surgirem agora.
II. A Sacerdotisa. A página está se revelando para o mundo, precisando ser descoberta. Como permitir que isso aconteça é uma habilidade que ainda precisa ser desenvolvida.

Ocaso (19h53): o que você conseguirá ao superá-los.
5 de Espadas. O Caminho do Tarot aprenderá que não se vence todas as batalhas, mas também que a derrota ensina muita coisa. Assim, é provável que aprender a divulgar corretamente traga pouco resultado imediato, mas bastante know-how que poderá ser aplicado no futuro.

Redução tarológica para conselho e síntese: XI. A Justiça. Toda ação tem reação. Saiba escolher o que vai plantar para não se culpar (ou culpar o destino) quando for colher.

Todo início é difícil e as cartas mostram isso. Mas também revelam que muito poderá ser ganho se agirmos com perseverança e foco. Aquele 2 de Ouros me mostra que vou ter de conciliar muita coisa para tornar possível o sucesso… mas quando o sucesso é a única possibilidade, basta seguir nossa vontade verdadeira.

E para vocês, o que o tarot lhes diz em Litha?