Bênçãos de Samhain

Fui convidado pela Rainha dos Mortos a compartilhar de sua bebida, e o fiz. Meus olhos encontraram os seus e, enquanto sorvia o amargo líquido, vi a revoada de corvos atrás dela. Naquele momento, éramos iguais na jornada.

Isso pode resumir um pouco do que foi meu Samhain, celebrado junto da Ordem Druídica Ramo de Carvalho na maravilhosa Vila de Paranapiacaba (palco da XIV Convenção de Bruxas e Magos, e também do VIII Encontro Brasileiro de Druidismo e Reconstrucionismo Celta — vocês vão, não é?).
Depois, já de volta, fiz meu próprio rito pessoal de Samhain, sob a chama que ilumina os dias frios do inverno que se aproxima, anunciando a vinda da Cailleach, aproveitei para uma série de leituras auspiciosas nesse momento em que o véu é tão fino entre os mundos.

E, aproveitando, compartilho com vocês uma tiragem específica para este período.

Leitura para Samhain

Esta é uma tiragem de seis cartas, lidando com o Mundo Superior e o Mundo Inferior. As cartas devem ser dispostas da seguinte maneira:

3 – 1 – 5
4 – 2 – 6

1. Vida: o que receber neste momento?
2. Morte: o que deixar para trás?
3. Minha coragem: o que me dá forças neste momento?
4. Meu medo: o que preciso enfrentar?
5. Celebrar: pelo que devo ser grato?
6. Contemplar: sobre o que devo meditar neste momento?

Deixe um comentário