Quem é você?

XXI. O MundoUm casal de tarólogos conversa amigavelmente à noite. Então, a esposa vira e pergunta ao marido:
-Amor, se eu fosse uma das lâminas do tarot, qual eu seria?
O marido olha para ela, abre um sorriso, e responde:
-O Mundo, meu docinho.
-Que lindo! – exclama a esposa. – Então eu sou tudo para você?
-Não, meu docinho… Você está redonda.

Cai o pano. Risadas de fundo. E sim, ele dormiu no sofá naquela noite.

Piada infame à parte (que eu acabo contanto em todo curso de tarot que ministro), a pergunta da esposa fictícia tem fundamento: Que carta somos?

Muito já foi discutido acerca do Significante (que, segundo Jana Riley, é uma Carta da Realeza, ou às vezes outra carta, escolhida antes do começo da leitura para representar o consulente ou a questão), e algumas pessoas sempre a utilizam (se bem que isso talvez seja um tema para discutirmos adiante). A ideia aqui é fazer algo a mais, numa prática diferente.

Quem é você hoje? Como você está se sentindo hoje? Que carta do tarot representa isso?

Não se preocupe em tentar encontrar essa resposta somente nas 16 cartas da Corte. Deixe que sua intuição lhe guie até uma das 78 cartas como um todo… Tem dias em que estamos como o 4 de Copas, tem outros em que estamos como o 10 de Ouros, tem dias em que estamos como o IX. O Eremita… Encontre a si mesmo no dia de hoje, sem rótulos, sem pressão.

Lembre-se de que você, hoje, é diferente de ontem. Não busque uma lâmina que diga, no geral, como você é: encontre-se hoje, do jeito que está, sem viés.

A partir daí, conduza uma meditação ativa como a sugerida semana passada. Aprenda com a carta que lhe representa neste momento. Entenda o que está se passando em sua vida.

Assim, talvez, haja uma maior compreensão de tudo ao seu redor, pois é preciso conhecer a si mesmo antes de conhecer o outro.

E então, quem é você hoje?

Deixe um comentário