Seu Diário Tarológico

DiárioUma das práticas mais recomendadas por tarólogos experientes é a de manter um Diário Tarológico (tradução livre de Tarot Journal). O objetivo disso é estabelecer sua própria conexão com as cartas e mostrar a você, com o passar do tempo, como sua compreensão acerca delas muda.

Isso acabará, cedo ou tarde, transformando-se no livro de tarot mais importante para você, pois será o mais completo e o mais dotado de significado. Nenhuma outra obra no mercado terá tanto valor quanto o seu próprio Diário Tarológico (mas, até lá, leia bastante).

A questão é que muitos não sabem por onde começar. É sobre isso que quero falar hoje.

Em primeiro lugar, você precisa de um local para armazenar suas ideias. Alguns preferem folhas encadernadas à mão, outros querem usar cadernos ou agendas prontas, uns ainda buscam um meio eletrônico (como um editor de textos ou mesmo um blog – que não precisa ser público). O importante é encontrar seu ponto de afinidade e criar o hábito de registrar sua jornada tarológica diária.

Feito isso, é importante estabelecer um padrão de escrita. Isso garante que seu foco esteja na interpretação da carta e no que ela pode trazer de insight para você. Para tanto, deixo aqui uma sugestão:

  • No topo da página, escreva a data
  • Logo depois, identifique o tarot usado e o Arcano revelado
  • Anote suas primeiras impressões acerca da lâmina, sem pre-concepções acerca de seu significado padrão
  • Escreva sua interpretação acerca da carta (agora revertendo ao que você sabe dela)
  • Por fim, busque uma frase ou texto que tenha a ver com o Arcano (como aquelas mensagens e frases inspiradoras que costumamos encontrar nas redes sociais, sempre com uma imagem calma de fundo) e registre-a ali

É isso. De maneira prática, seguindo esse padrão, em 5 minutos você fez seu registro tarológico diário. É claro que isso não deve terminar por aí, pois é importante meditar acerca dessa carta e ver como ela ressoa no seu dia, mas já é o primeiro passo.

E você, tem um Diário Tarológico? Como você faz seus registros?

Deixe um comentário