Sobre o Caminhante

Olá! Meu nome é Marcelo Paschoalin, e sou a pessoa responsável pela página Caminho do Tarot – dessa maneira, eu sou o Caminhante destas sendas místicas.

Por essas veredas acabei me embrenhando há mais de vinte anos. Isso me permitiu conhecer a fundo o tarot (e, na verdade, ainda estou nessa busca constante) e compartilhar esse saber com muitos outros.

Já colecionei mais tarots do que efetivamente usei, mas por fim decidi deixar a energia circular e me desfiz de alguns deles. Na barra lateral desta página você pode conferir minha coleção de tarots e oráculos – os que estão riscados são os que não possuo mais (foram vendidos ou doados).

Meu caminho iniciático é diverso. Sou membro sênior da Ordem DeMolay, tendo recebido a honraria Chevalier pelo Capítulo Luz do Oriente nº 230, além de ter sido o idealizador do brasão do Convento Honra e Glória nº 8 e tido a graça de ser o primeiro Nobre Cavaleiro da Távola de Escudeiros Luz do Oriente nº 2, tudo isso no Oriente de São Caetano do Sul, em São Paulo.

Além disso, sou Mestre Maçom do REAA, sou iniciado na Bruxaria Natural, e tenho estudado diversas vertentes do (neo) paganismo, em especial o Druidismo e a Wicca (razão pela qual sigo um caminho originalmente conhecido como DruidCraft ou, em uma tradução livre, Druidaria – uma mescla de Druidismo e Bruxaria).

Em termos de estudos mais tradicionais, sou formado em Psicologia – mas já adianto que Psicanálise é uma área que nunca me atraiu, pois prefiro considerar a Psicologia como estudo do comportamento humano.

Sou também escritor. Minha área de escrita é a literatura fantástica, mas sempre com algo mais nas entrelinhas, a fim de que os iniciados compreendam o que há além da ficção dessas histórias. Alguns dos meus livros podem ser adquiridos na lojinha.

O tarot e eu

Minhas primeiras lembranças acerca do tarot datam da minha infância. Meu avô materno (iniciado na Antiga e Mística Ordem RosaCruz) tinha um tarot da tradição de Marselha e um dia me mostrou. Curioso como sempre fui, encantei-me com as cartas e com o pequeno livreto branco que as acompanhava. Contudo, como tudo aquilo ainda estava além da minha compreensão, acabei logo devolvendo o baralho.

Nove ou dez anos depois, comprei meu primeiro oráculo (digo oráculo porque não era um tarot completo): o Tarot das Bruxas, que tinha apenas os Arcanos Maiores (numa reinterpretação do Sagrado Feminino voltada para a bruxaria). Foi a fagulha que eu precisava para adquirir meu primeiro tarot de verdade: o Mitológico, então publicado pela Editora Siciliano. Naquele momento morria o curioso e nascia o tarólogo.

Livros e cursos se seguiram. O que era apenas estudo divinatório (prever o futuro) passou a ser autoconhecimento (redescobrir-me). E, então, por fim, passou a ser aconselhamento (atendendo em consultas) e mentoria (lecionando tarot, tanto pessoalmente como pela internet).

Hoje, como tarólogo e professor, reconheço que estou ainda no meio de uma jornada que não possui fim. Afinal, o que são vinte anos de estudo quando comparados ao muito que foi discutido acerca dessas cartas que, segundo alguns, compõe o mais antigo livro que já foi escrito?

Por que Caminho do Tarot?

Criei a página caminhodotarot.com.br porque acredito que é necessário compartilhar meu conhecimento acerca do tarot com vocês, ao mesmo tempo em que eu possa inspirá-los a usar o tarot como uma forma de crescimento pessoal.

Com isso, espero que vocês:

  • tenham prazer ao usar o tarot
  • tornem-se bons tarólogos (afinal, um dos meios de ensinar é dar o exemplo)
  • percebam como é possível ser aconselhados pelo tarot
  • divirtam-se ao ler meu blog

Assim, toda sugestão e comentário que fizerem será muito importante para que esses objetivos sejam alcançados.

Caminhemos juntos

Eu lido com alunos de todos os níveis, tanto os que já conhecem algo do tarot como aqueles que nunca embaralharam as lâminas. Conhecimento e confiança andam lado a lado nessa jornada, e eu ajudo meus alunos a crescer cada vez mais.

Eu também ofereço mentoria tarológica, ajudando a decifrar os significados por trás de leituras particularmente difíceis (especialmente quando você se depara com uma combinação de cartas e se pergunta o que elas têm a ver com a questão).

E ainda faço leituras particulares, a fim de apresentar os melhores caminhos a seguir nos momentos mais difíceis: buscar ajuda é o primeiro passo para resolver um problema complexo na vida.

Boa jornada!