Dark Fairytale Tarot – Opiniões

20151214_201532Logo que o Dark Fairytale (DF daqui pra frente) foi lançado eu me encantei com ele. Em primeiro lugar por causa do tema sombrio, pois eu não tinha nenhum tarot assim na minha coleção. Em segundo, por conta das imagens em fotomanipulação, um estilo de arte de que gosto bastante.

Sempre tive leituras bem precisas e diretas com ele (algo que o DF esclareceu bem no bate-papo), e muitas vezes foi meu tarot de escolha quando tive de ir a eventos. Contudo, algumas de suas cartas conseguiam me incomodar um pouco – elas ilustram esta postagem – mas não por não representarem bem o significado das lâminas: é a própria fotomanipulação que me faz torcer o nariz.

O Arcano XV é o maior culpado. Não consigo olhar para ele sem lembrar do Tim Curtis em A Lenda. Vejo a carta e fico imaginando quando o Tom Cruise (impúbere) vai aparecer e salvar o dia.

Em seguida, vem um quarteto: Arcano IV e os Reis de Paus, Espadas e Ouros (logo lançando um novo álbum). Olho para eles e vejo Théoden, Rei de Rohan…

(Ah, tem também o Saruman como o Arcano V…)

E, por fim, e de maneira mais leve, vem o 6 de Copas. De alguma maneira apenas tangencialmente me remete aos temas de nostalgia, carinho, amor incondicional… É como se algo artificial estivesse ali.

Tirando isso (que, reconheço, pode ser algo que incomode bastante alguns de vocês), é um tarot muito bom e com imagens bem evocativas.

Recomendado para quem:
-gosta de um tarot menos fofinho
-gosta de fotomanipulação
-não sabe quem é o Tim Curtis e o Rei Théoden

Não recomendado para quem:
-não gosta de fotomanipulação
-prefere tarots mais leves e coloridos
-gosta do Tim Curtis e do Rei de Rohan

Dark Fairytale Tarot
Criado por Raffaele De Angelis
Publicado por Lo Scarabeo, 2012
XI Força, VIII Justiça

Bate-papo com o Dark Fairytale Tarot

20151214_195455Uma das coisas que planejei ao criar este site foi compartilhar minhas impressões acerca dos tarots (e outros oráculos) que eu chegar a usar. Contudo, não queria algo formal, como uma resenha, mas sim apresentar cada ferramenta como uma boa amiga, como se eu estivesse batendo um papo com ela.

Assim, baseado numa tiragem criada pela taróloga Lisa Frideborg, farei um bate-papo com o Dark Fairytale Tarot.

Vamos lá?

1. Quem é você?
Cavaleiro de Espadas. Eu me lanço adiante, em busca da glória que sei que posso alcançar. Sou um tarot que está pronto para enfrentar todos os desafios – quanto maiores, melhor.

2. Quais são seus pontos fortes?
8 de Espadas. Eu mostro quando alguém se deixa prender nos grilhões que criou sozinho ou que deixou que criassem. Trago o fim das desculpas ao revelar que são apenas muletas.

3. Quais são os pontos que precisa melhorar?
2 de Copas. Relacionamentos e sentimentos não são o meu forte, pois tendo a ser direto e racional. Lidar com os assuntos do coração requer um tato que nem sempre terei.

4. Que tipo de leituras prefere fazer?
Cavaleiro de Paus. Prefiro tratar das coisas de maneira direta, sem muitos meandros, sem meias palavras. Se quiser saber algo, pergunte claramente: não se distraia nem me distraia.

5. Como você vai me desafiar?
3 de Paus. Como o momento de decisão antes de enfrentar o perigo, eu trago o desafio da calma antes da tempestade. Paciência será a virtude que testaremos, pois minha ânsia de ir direto ao ponto forçará você a me segurar para que eu não revele mais do que o necessário.